Auto Papo – Nova Maneira de se Cobrar Pedágios

Auto Papo – Nova Maneira de se Cobrar Pedágios

Todo brasileiro fica com uma certa revolta em ter que pagar pedágios para transitar com seus veículos nas rodovias públicas ou concedidas a iniciativa privada e esse descontentamento é agravado quando há filas gigantescas nas praças de cobrança.

Essa realidade pode estar com os dias contados, já que, apesar das taxas não serem extintas, as praças de cobrança poderão acabar e haverá o pagamento proporcional ao uso que se faz da rodovia através da Lei n.886/21, que foi sancionada pelo Presidente da República Jair Bolsonaro no dia 2 de Junho e publicada no Diário Oficial que em seu texto prevê a implantação de pedágios eletrônicos nas estradas com cobrança sob medida, ou seja, pela quantidade de quilômetros rodados.

A nova lei, que deverá entrar em vigor ainda este ano, acaba com a necessidade de parar nas cabines para pagar pelo uso das rodovias, tornando a passagem livre, o que poupa tempo, cansaço dos motoristas e emissão de poluentes. A proposta é quase a mesma dos serviços privados de cobrança automática via chip como o Sem Parar ou o Conect Car, mas sem a praça de pedágio e com a vantagem da cobrança mais justa, uma vez que o usuário pagará apenas pelo trecho efetivamente percorrido.

A cobrança será feita por meio de aparelhos chamados pórticos instalados em pontos estratégicos das rodovias onde o sistema irá calcular o percurso atravessado por cada veículo. É o mesmo sistema utilizado há mais de 20 anos na Europa e América do Norte e conhecidos como ” free flow “. No Brasil a identificação dos veículos em um primeiro momento será feita pelos já conhecidos tags fixados no pára brisa e isso quer dizer que o usuário terá de arcar com a instalação e mensalidade desse tag de forma obrigatória, caso contrário, não poderá ser beneficiado pelas tarifas proporcionais.

Essa nova lei não necessariamente irá ajudar os motoristas, afinal ajuda de um lado e prejudica de outro. Beneficia ao cobrar proporcionalmente pelo uso da rodovia, mas por outro lado prejudica, pelo menos em um primeiro momento até a adoção de novas tecnologias ao obrigar o usuário de ter que arcar com o custo da mensalidade do sistema automático de pagamento por meio de tags. São fatos que parecem ocorrer só no Brasil onde a lei cria algo novo, mas não estabelece meios modernos e menos onerosos para ser colocado em prática.

Crédito das fotos:
www.senado.leg.br

Um jovem com brilho de conhecimento de diversas áreas. Amante de automobilismo, aviação, motos e porque não dizer que tem uma inspiração de variados assuntos. Quem o conhece se encanta e sente nele um mundo que não é esse por sua pureza, educação e presteza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *