Coluna Social – Regina Helena + Glauco Toth “By Life” – edição 95

Coluna Social – Regina Helena + Glauco Toth “By Life” – edição 95

Casal Destaque: Cecília e Anthony Garcia em sessão love me tender.


Fazendo Diferença: Cida Venturini é uma batalhadora e colaboradora no Bairro Toffoli, em especial no Bosquinho. No mês de agosto festeja aniversário. Parabéns.


Jantar das Estrelas: Viviani Galvão com seu filho Gustavo Villani (narrador esportivo) e Roger Flores (ex jogador da seleção brasileira e comentarista da Globo), no badalado restaurante Tasca da Esquina (SP).


Passeio Cultural: O Sítio Roberto Burle Marx, onde morou e fez experimentos o mais famoso dos paisagistas brasileiros, foi reconhecido como Patrimônio Mundial da Unesco na última terça-feira, 27 de julho.
Localizado em Barra de Guaratiba, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, o sítio abriga uma coleção de mais de três mil e quinhentas espécies de plantas de regiões tropicais e semi-tropicais.

Burle Marx comprou a propriedade em parceria com o irmão, Siegfried, em 1949 e fez dela um laboratório para conhecer o comportamento da flora brasileira, até então pouco valorizada nos projetos paisagísticos. A partir dessas experiências, ele criou o jardim tropical moderno, que representou uma mudança de paradigma no paisagismo, uma grande contribuição para a humanidade !!!


Porta Retrato: Relembrando a noite de entrega de Cidadão Mariliense ao Ten Cel Marcos Boldrin, na foto entre os colunistas Regina Helena e Glauco Toth, com os amigos Ten Cel Xavier e Luciana.


Gente Nossa: Óticas Riggasa, assinada por Catharina Edna Jorge, André Luís Cavalhieri e Elaine Ferreira Cavalhieri, chega a Marília num importante empreendimento e receberam votos de congratulações com homenagem da Câmara Municipal de Marília, entregue pelo vereador e presidente da Câmara, Marcos Rezende. Esse investimento gera empregos e vantagens para cidade. Desejamos sucesso.


Vivendo e Aprendendo: Nathália Gonçalves Zaparolli faz doutorado em Ciência Política pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Tornou-se mestra em Ciência Política pela mesma instituição em 2017. Graduou-se no Curso de Ciências Sociais pela UFSCar, com ênfase em Ciência Política e Sociologia. Também é Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Atualmente, faz Bacharelado em Direito no Centro Universitário Central Paulista (UNICEP). Suas pesquisas se concentram especialmente nas áreas de Elites; Políticas Públicas; Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e Sociologia Política. Ao longo da sua vida sempre se indagou a respeito do comportamento humano e sua relação com o meio, como as sociedades são o que são e por quê são dessa forma, motivos cruciais que a fizeram ser pesquisadora.

Qual a contribuição da Sociologia para a Educação no contexto atual?
Hoje iremos comentar a respeito do papel da Sociologia na Educação. Na realidade, é uma discussão antiga, ainda mais se focarmos nas transformações curriculares ao longo do tempo, que colocaram em pauta a inclusão ou não de algumas matérias, principalmente Filosofia e Sociologia. Atualmente, o debate volta à tona, devido a implementação do Novo Ensino Médio, por exemplo, ao pensar o ciclo formativo das áreas de humanidades, no estado de São Paulo.
Para além disso, vivemos um momento dentro do país e no mundo, no qual se tem mostrado a importância de refletirmos sobre a sociedade e seus caminhos escolhidos, as consequências disso e quais soluções podemos elaborar. Ou seja, que projeto de nação queremos? Que mundo projetamos para nossos descendentes? Como conciliar, se possível, o sistema produtivo atual com os recursos finitos e a desigualdade, em todas suas frentes, que só aumenta? Respostas para essas perguntas exige, impreterivelmente, debates e conhecimentos das áreas de humanidades.
Desse modo e focando na Sociologia, nesse momento enquanto disciplina, pode atuar em diferentes frentes no mundo contemporâneo, uma vez que ela traz subsídios, conceitos, metodologias com as quais conseguimos analisar nossa realidade nas perspectivas das relações humanas, institucionais e inclusive com os elementos não-humanos que nos cercam atualmente nesse mundo tecnológico.
Ao colocarmos Sociologia e Educação em diálogo, podemos seguir o caminho de a partir da Sociologia entendermos a importância da Educação enquanto reprodutora, sim, cultural e muitas das vezes das desigualdades sociais e econômicas, mas é fundamental entender a educação como um possível meio para transformações e mudanças. Não costuma ser um trabalho simples e fácil, no entanto é totalmente possível.
Isso porque a partir da educação (pode ser ela formal ou informal) aprendemos os costumes, hábitos, símbolos que marcam a cultura na qual estamos inseridos e também podemos aprender nossa história, como o mundo funciona, onde se encontram os problemas (dos mais diversos aspectos), as regras do jogo da sociedade. A educação, enquanto meio, pode nos fornecer conhecimentos e ferramentas para lidar com tais questões, assim, com planejamento, estratégia e mobilização popular conseguimos efetivar soluções.
Esse tipo de conhecimento, ferramentas, estratégias, etc. é a sociologia que nos dá as bases não só conceituais, como também práticas. Muitos movimentos sociais de agora e de antes, por vezes, não tinham a consciência de estarem se utilizando de conhecimentos sociológicos, mesmo estando, por isso a dimensão da educação não somente formal, afinal as experiências de vida também moldam como pensamos e agimos.
Trago essa visão mais de como podemos usar a educação atrelada à sociologia, e, claro, proponho aqui um outro formato de educação formal e uma educação informal pautadas na crítica social, pois justamente a reflexão se faz imprescindível para iniciarmos qualquer mudança. Partindo do contexto como o quadro político, social e econômico brasileiro, para quem acredita numa sociedade com mais oportunidades para os que não têm, ou mal têm, com respeito as pluralidades, um estado democrático de direito de fato, a educação e a sociologia são pilares para transformação.


Lions Clube: Leonildo Lenhardt entre João Gabriel Gonçalves Ragassi Orlando e Felipe Gonçalves Ragassi Orlando em dia de posse de diretoria para o ano leonistico 2021/2022


Destaque Empresarial: Elizabeth de Carvalhaes com forte atuação de presidente executiva da Interfarma.


Passos para o Futuro: Daniel Peres Chor diretor de inovação e herdeiro do grupo Multiplan.


Cultura em Foco: Sarah Luca, coordenadora pedagogica do projeto Escurecendo a Questão.


Foco no Talento: Paula Gallo, Chief Human Resources Officer do Grupo Conexa.


Eleições no Sindicato dos Jornalistas: Thiago Tanji foi eleito presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de SP com 97% dos votos e promete muita luta em pról da categoria.


Inovação em Tecnologia: Thoran Rodrigues, CEO e fundador da BigDataCorp.


Sabe o que faz e faz bem feito: Faz grande trabalho, a ouvidora do Sicredi, Marçalina Hoenisch Ávila.



Regina Helena é uma rocha e demonstra não conhecer o impossível. Pautada no amor, fé e na cumplicidade, mostra em tudo que faz o agradecimento a Deus. Sempre prestativa tem um carisma que contagia e apesar dos seus quase 77 anos parece uma jovem sonhadora. Profissionalmente, começou no Jornal da Manhã e foi "mestra" de estagiários que ocupam hoje lugar de destaque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *