Auto Papo – Brasil – O País das Dificuldades

Auto Papo – Brasil – O País das Dificuldades

Podemos dizer que desde a época em que o Brasil ainda nem era Brasil, era denominado Ilha de Vera Cruz e posteriormente Terra de Santa Cruz, apesar de tantas riquezas nacionais, sempre foi assolado pela incompetência e corrupção de seus governantes. No momento atual, parece que estamos vivenciando o pior momento do nosso país no que tange a economia, situação essa agravada pela pandemia do Coronavirus e por desentendimentos entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

A crise que afetou diversos setores produtivos não deixou de lado a indústria automobilística que vem sofrendo quedas significativas na produção. Estima-se que cerca de 280 mil veículos deixaram de ser fabricados por alguns fatores, sendo que, os três principais veremos a seguir.

O principal fator e o mais duradouro está sendo a crise econômica gerada pela pandemia do Coronavirus onde grande parte da população teve a sua renda diminuída e está encontrando dificuldades até mesmo para comprar alimentos e com toda a lógica e razão adiando a compra de bens duráveis como os automóveis que por sinal acumulam alta de 30% em seus preços só nesse ano de 2021 devido o alto custo da matéria prima na cadeia produtiva.

Outro fator se deve a falta de semi condutores que nada mais são chips instalados nos veículos cuja função é controlar alguns componentes como por exemplo a injeção eletrônica e o sistema multimídia. A situação é tão crítica que a maioria das montadoras estão paralisadas por meses. Para amenizar essa situação, a Volkswagen está vendendo seus carros sem a instalação do sistema multimídia. As únicas montadoras que não tiveram suas produções muito afetadas foram a Fiat e a Hyundai por terem feito grande estoque desses semi condutores.

O terceiro fator é exclusivo do Brasil. Trata-se da crise hídrica e consequente esvaziamento dos reservatórios das hidroelétricas, bem como o encarecimento da energia elétrica e real iminência de apagões nos horários de pico. Isso vem preocupando as montadoras, já que, atualmente a produção é em sua maioria robotizada e dependente de energia.

Enquanto a produção e venda de veículos novos enfrenta queda vertiginosa, o setor de veículos usados está “rindo a toa” e se aproveitando desse momento. Somente no ano de 2021, 10 milhões de veículos usados foram comercializados. Essa alta procura se deve principalmente pela falta de veículos novos e isso é comprovado pelo fato de que 30% dos veículos usados vendidos tinham até 3 anos de uso.

Essa crise na produção automobilística não tem uma data limite para se findar e muito menos uma “luz no fim do túnel”, afinal estamos vivendo uma crise econômica e institucional sem precedentes e como sempre, quem mais sofre é o consumidor final.

Crédito das fotos:
www.fdr.com.br
www.exame.com

Um jovem com brilho de conhecimento de diversas áreas. Amante de automobilismo, aviação, motos e porque não dizer que tem uma inspiração de variados assuntos. Quem o conhece se encanta e sente nele um mundo que não é esse por sua pureza, educação e presteza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *